dos diálogos

- mamãe.
- oi.
- o que Senhora acha dos dias de chuva?
- filha, são necessários.
- por que?
- como as plantas, as flores, meu amor, precisamos também ser regadas. 
- mas mamãe...
- oi...
- e sobre andar na rua nos dias de chuva?
- frio.
- frio?
- sim.
- não, mamãe. andar nas ruas nos dias de chuva é como andar sobre o mar.

dos diálogos


- Mamãe, a senhora molha a planta por que ela está com sede?
- Sim, Pequena.
- Mas mamãe, não tem uma medida?
- Medida?
- É, mamãe, medida.
- Para o quê, meu amor?
- O muito me enche. Mas seu amor me transborda, até me protege. Dele eu gosto muito! Você me enche, mamãe?
- Eu te encho sim, minha filha.