o que nunca adormece

sei lá, camarada
até deixo o vinho de lado
esqueço, deixo queimar
a-l-o-n-e o varejo
mas a ideologia da minha poesia
essa fica
ainda que falsa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua vez.