Breve Toque Insaciável.

A Paulista me dilacera
Em tempos de Trianon.

Multidão e uma Avenida
                                 só!
Juntando estilhaços
Restos de vazios
Ninguém arrisca se encarar. 

Cheio, quer estourar
                   o amor.
A paixão,
Coisa mais violenta
'inda sangra doce
Mas finda a fotografia
                   dos olhos.
Perco o gosto.

4 comentários:

  1. Caramba! Tu expressa muito bem a arte do poema! Fico aqui babando, de boca aberta. Pode crer, estou pra ver melhor por essa blogosfera. Parabéns mesmo viu? Adoro vir aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li sua espontaneidade! Que delícia!

      Obrigada, Má!

      Excluir
  2. restos humanos

    ainda humanos

    belo blog

    abs

    ResponderExcluir

Sua vez.