ela tem uma voz de Orquídea. chega tão ligeira, invandindo-me pensamentos, o corpo, o meu, responde nudez de arrepio que eu não sei se paro ou se continuo. prossigo! um carinho no meu ouvido, uma dor a tua presença coberta de ausência... mas te sinto tanto, meu querer é imenso! tão calma e rasga-me toda. ao mesmo tempo em que eu, tão menina, a amo, eu, tão mulher, devoro-te inteira onde soem sussurros no ar. uma alegria tua ausência colorida presente na tua voz de Orquídea. você gosta de flores? gosto, e você? eu gosto de você também.
a voz umidecida
saliva é desejo
silêncio é gemido (no outro lado da linha). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua vez.