brincando com Líria

quando a lüa tinha trema
e camões lindamente a descrevia
quisera ter nascido no fonema
da extremada lüa que o estremecia

* líria porto



quando Líria escreve tua poesia
temo que nada eu conhecera
ao ler o que ela escrevia
e eu ria
chegava a chover
a barriga doía
eu tremia, querendo nos olhos
a poesia de Líria.
 

Um comentário:

Sua vez.