Dos beijos

Os beijos suaves no meio de um sono – madrugadas servem para isso, lembrar que existe alguém em algum lugar que te quer o bem, que te pensa e que, se estivessem em cor, tudo seria uma questão de amor.
Depois, você sabe, a pessoa recebe o beijo e a gente fica toda preocupada com qual lápis de cor pintar o desejo, depois o sexo, o amor.
Sei lá, mas no final, eu sei, virá um arco-íris, aquarela.

Os beijos suaves no meio de um sono – o vapor quente saindo pela boca passando pelo ouvido alheio arrepiando o pêlo, o amor em braile não é assim?


Os beijos suaves no meio de um sono – o íntimo já logo contrai-se na coxa daquele outro corpo, e tirar a roupa é perda de tempo, é preciso, agora, rasgá-las, pedaços de saudade – Eu estava querendo fazer isso há muito tempo, disse – pelo chão.


Os beijos suaves no meio do sono – o silêncio da noite parecia gemer. A manhã trazia gozos na bandeja na cama pro café. Os beijos suaves no meio de um sono – despertar, amanhe.ser.

Até Onde É Céu, Até Onde É Mar.


Sentada de frente pro mar, parecia observar a onda quebrar nas pedras daquela ilha, e a cada onda revolta um pensamento, uma saudade, uma vontade, desejo: Ser nova!
Costumeiramente aquele ponto da praia fica deserto, mas naquela noite passava uma outra alma que parecia buscar o mesmo que aquela que observava a onda quebrar. Ficaram ali, as almas, silenciosas...Olhares na mesma direção. Era possível que uma ouvisse a respiração ofegante da outra, até que:

- esta tudo bem?
- sim, esta...por que?
- sua respiração...
- minha respiração.
- forte.
- forte.
- falta ar?
- não é desesperador para você saber que você esta prestes à amar alguém? uma nova pessoa? ser nova em tudo?
- não...é assim para você?
- não, olha, não me confunda... minha respiração...
- sua respiração...
- nossa respiração...
- aqui falta ar.
- aqui te dou ar.
- e o sentido disso tudo?
- não busco respostas...
- mas me diz?
- por que você não me olha?

Levantou a cabeça com calma, olhando-a de baixo para cima.

- seus olhos são bonitos.
- eu gosto dos seus....
- e o sentido?
- de que?
- disso tudo....
- você.
- eu?
- eu também.

E discretamente uma pegou na mão da outra. A sensação era de estarem segurando o coração do universo e sentindo o infinito. Era bonitas juntas, radiantes... Sabe quando você olha o horizonte e não sabe mais o que é céu e mar? Elas eram uma coisa só.

Bem-Me-Queira

ando em ruas de pedras
e penso estar pisando em
pés de moleques.

doce o caminhar
quando o que me leva ir
é bem-te-quero.

.

quando você pensa que ninguém nota, que nada acontece, vem alguém e dá play, e depois, parar de dançar: impossível. seus pés doem, racham, sangram. mas curativos são feitos por essa mesma pessoa que te deu play. ela quer que você dance, ela quer que você viva... que você exista, com ela e dentro dela.

jóia

você chora
e insistem em cair
cristais.